Português Italian English Spanish

Rondonópolis - Avião com documentação vencida cai, piloto tenta esconder aeronave com lona e foge

Rondonópolis - Avião com documentação vencida cai, piloto tenta esconder aeronave com lona e foge

Data de Publicação: 10 de janeiro de 2020 15:18:00
Hipótese levantada pela polícia é que, por causa da autorização vencida para voos, a queda não foi comunicada às autoridades. O local do acidente foi isolado devido a um vazamento de combustível e risco de explosões.

Amanda Sanchez e Murilo Rincon, TV Centro América


Avião caiu em uma zona rural de Rondonópolis (MT) — Foto: Murilon Rincon/TVCA
 

Um avião com documentação vencida caiu na região da Gleba Rio Vermelho, em Rondonópolis (MT), no fim da tarde dessa quinta-feira (9). Em seguida, o piloto tentou esconder a aeronave com uma lona e fugiu do local do acidente.
 

De acordo com a Polícia Militar, a principal suspeita era que o avião foi usado para transporte de drogas, entretanto, essa possibilidade foi descartada após perícia da Polícia Federal.
 

O piloto foi localizado horas depois do acidente. Segundo a polícia, ele teria fugido do local devido a documentação que está vencida desde 26 de junho de 2019.

 

Aeronave foi encontrada tombada — Foto: Murilon Rincon/TVCA

Aeronave foi encontrada tombada — Foto: Murilon Rincon/TVCA

 

O avião era utilizado para uso particular
 

“Foi constatado que o avião não era utilizado para transporte ou contrabando de explosivos. Também não tinha sinais de entorpecentes. Em entrevista com o próprio piloto, ele disse que fez o voo, mas, ao aterrissar, teria perdido o controle da aeronave e tombou”, explicou o tenente Felipe.
 

Segundo a polícia, o piloto estava sozinho na aeronave e não se feriu. O local do acidente foi isolado devido a um vazamento de combustível e risco de explosões.

 

Corpo de Bombeiros foi acionado para possível resgate de vítimas, mas não tinha ninguém no local — Foto: Murilon Rincon/TVCA

Corpo de Bombeiros foi acionado para possível resgate de vítimas, mas não tinha ninguém no local — Foto: Murilon Rincon/TVCA
 

O prefixo da aeronave, conforme registro na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), é PT-BNF.
 

De acordo com a Agência, o avião tem categoria de voos privados e tinha operação negada para táxi-aéreo. Devido a documentação vencida, o veículo não tinha autorização para voar.
 

A hipótese levantada pela investigação é que, por causa das irregularidades, a queda não foi comunicada às autoridades.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário