Português Italian English Spanish

Sobrinho diz que arrancou coração de tia porque ela queria sexo com ele

Sobrinho diz que arrancou coração de tia porque ela queria sexo com ele

Lumar confessou que estava drogado quando matou a tia e tirou o coração dela. Também afirmou que ela era a personificação de sua mãe, que ele tentou matar.

RAUL BRADOCK/ DA REDAÇÃO

RepórterMT

Um teste irá provar se Lumar Costa tem problemas psicológicos ou está fingindo.

Durante interrogatório, Lumar Costa da Silva, 28 anos, disse que matou e tirou o coração da tia Maria Zélia da Silva Cosmos, 55 anos, porque ela era uma bruxa que sugava sua energia vital por ele não ter 'comido' ela. O interrogatório aconteceu na tarde de quarta-feira (10) e o assassinato no dia 02 de julho.

“O interrogado esclarece que decidiu matar Zelia porque o ‘Universo’ lhe deu a luz. O interrogado afirma que Zelia era tipo uma bruxa, vez que sentia que ela estava lhe roubando a energia vital, porque o interrogado não quis "comer" ela. O interrogado afirma que sua tia estava se insinuando para que o interrogado a ‘comesse’", consta na transcrição do interrogatório do assassino.

Conforme noticiado anteriormente pelo RepórterMT, a Polícia Civil ou o Judiciário deve solicitar um exame psiquiátrico para afirmar se Lumar tem problemas mentais ou está apenas fingindo, para buscar uma redução na pena.

No mesmo depoimento, Lumar  confessou ter usado drogas antes de decidir ir matar a tia. Ele disse que viu em Zélia a personificação de sua mãe, que ele tentou matar com um facão, em São Paulo, dias antes de vir para Mato Grosso.

“Que o interrogado afirma que usou LSD e que ai o Universo desceu: Que o interrogado afirma que viu em Zélia a cópia de sua mãe, como manipuladora e mentirosa”.

Após o interrogatório, Lumar conversou com a imprensa na delegacia e confessou ter matado a tia, por que “ela mereceu”, mas não citou que ela queria fazer sexo, ao contrário do que foi dito ao delegado. 

Veja o vídeo

O caso

O crime brutal aconteceu na noite de terça-feira 02 de julho. Lumar estava morando de favor na casa da tia Maria Zélia, após ter se mudado para Mato Grosso por tentar matar a mãe com um facão em São Paulo.

Nos primeiros dias que esteve em Sorriso, ele discutiu com a tia, que descobriu o envolvimento dele com drogas e também por assediar a neta dela, de apenas 7 anos. Ela pediu para que ele arrumasse outro lugar para ficar, pois não aceitava a situação. Dois dias depois, o assassinato aconteceu.

Lumar usou duas facas no crime. Uma para dar dois golpes na mulher e outra maior para abrir o peito dela. Após arrancar o coração da vítima, ele levou o órgão até a filha dela.

O assassino ameaçou sequestrar ou matar a menina de 7 anos, caso a filha de Maria Zélia não entregasse a chave do carro.

Com o veículo, ele invadiu uma subestação de energia e bateu num transformador, com a intenção de “apagar as luzes da cidade”.

Nesse local ele foi preso em flagrante em ação conjunta entre a Polícia Civil e Militar.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário