Português Italian English Spanish

Operação em Barra do Garças e Aragarças prende acusados de causarem prejuízo de R$ 360 mil

Operação em Barra do Garças e Aragarças prende acusados de causarem prejuízo de R$ 360 mil

Eles furtavam casas de alto padrão e sempre com o mesmo modus operandi. Quebravam cilindro da fechadura para terem acesso nas residências.

Assessoria 

Reprodução/PJC

image

Os suspeitos H.J.S.S. de 24 anos, J.D.S.S. de 26 anos, R.A.A. de 22 anos e um quarto que ainda não foi divulgado foram presos na operação Tesouro Maldito, deflagrada na manhã de quinta-feira (18), com participação da Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar de Barra do Garças  e Aragarças (GO).

A operação teve o objetivo de cumprir mandados de prisão, e de busca e apreensão em desfavor de suspeitos de crimes de furto em residências de alto padrão em Barra do Garças, que acarretou às vítimas prejuízos de R$ 360 mil.

As investigações iniciadas por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Barra do Garças, constataram que a execução desses furtos se davam com o mesmo modus operandi - com a utilização de quebra do cilindro da fechadura, como forma de rompimento de obstáculo, deixando os suspeitos suas impressões digitais, o que correlacionou os crimes cometidos e seus autores, desmascarando a quadrilha.

O Delegado de Polícia adjunto da DERF-BG, Nelder Martins Pereira, e coordenador da Operação Integrada “Tesouro Maldito”, enaltece a integração das Polícias Civil e Militares de Barra do Garças e Aragarças, uma vez da parceria institucional para apuração e repressão dos criminosos contumazes, levando respostas para a sociedade, em especial para as vítimas.

O nome "tesouro maldito" foi inspirado pela apreensão do cofre de jóias, na condição de sua localização: praticamente enterrado em lugar ermo. O cofre, furtado de residência em Barra do Garças, foi localizado por populares em Aragarças, dias depois dos criminosos tê-lo enterrado para não guardarem a prova. Entretanto, com sua descoberta, foi encontrado uma lista de nomes em seu interior (supostamente feita para repartir os bens subtraídos) e confrontando as impressões digitais colhidas, resultou na revelação dos indivíduos da quadrilha.

O delegado Nelder e os demais envolvidos na operação vão concecer uma entrevista a imprensa às 9 horas da manhã na delegacia de Aragarças-GO para detalhar como foi essa ação bastante exitosa da polícia.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário