Português Italian English Spanish

Motoristas morrem carbonizados após carreta explodir em batida na BR-364

Motoristas morrem carbonizados após carreta explodir em batida na BR-364

Acidente aconteceu no final da tarde de terça-feira (23) a aproximadamente 20 km de Cacoal, em Rondônia. A carreta carregada com combustível era de empresa de Lucas do Rio Verde-MT.


DA REDAÇÃO/RepórterMT

Reprodução

Motoristas ficaram presos às ferragens e morreram carbonizados.

Dois motoristas de carreta, um identificado como Lindomar Dias de Souza, de 44 anos e outro, ainda não identificado, morreram carbonizados após veículos baterem de frente e pegarem fogo, no fim da tarde de terça-feira (23), na BR-364, entre os municípios de Cacoal e Presidente Médici, em Rondônia.

 

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma das carretas, que pertence a uma empresa de Lucas do Rio Verde (330 km da Capital), modelo não informado, estava carregada de combustível e teria explodido devido ao impacto no momento do acidente. Os motoristas teriam ficado presos às ferragens e com isso morreram carbonizados dentro dos veículos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas que deixaram as duas carretas destruídas.

As investigações apontam que um dos motoristas teria perdido o controle da direção e invadido a pista contrária, causando a tragédia.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi acionada para periciar o local e confirmar as causas do acidente.

A PRF precisou interditar a rodovia até que a Politec terminasse seus trabalhos, os  veículos fossem removidos da pista, que precisou ser lavada por motivo de segurança, já que a carga de combustível ficou espalhada pela via.

Veja vídeo

 

Galeria de Fotos:

Credito:

Credito:

Credito:

Credito:

Credito:

Credito:

Credito:
 
  Veja Mais

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário